sábado, 3 de abril de 2010

Brinquedos Adaptados


Crianças portadoras de deficiências podem brincar, a princípio, com quase qualquer brinquedo comum. Entretanto, a escolha de objetos com algumas características específicas, adaptações ou intervenções do adulto na brincadeira podem propiciar uma experiência lúdica mais proveitosa.

O brinquedo da criança com deficiência física não precisa ser diferente daquele que o irmão, o primo ou o vizinho tem.Isso ajuda na auto-estima, porque a criança identifica os seus brinquedos com aqueles que estão em outros lugares.

Os brinquedos não são especiais, mas a seleção deles é.O brinquedo deve ser compatível com as possibilidades da criança. A seleção deve ser cuidadosa, para não provocar frustração.

Portanto, é fundamental conhecer a deficiência que a criança porta.Devem-se considerar, mais que a idade, suas capacidades motoras, cognitivas e sensoriais e seus interesses.

Para eles, os brinquedos são projetados para várias deficiências e também para não-deficientes. O jogo da memória em alto relevo, por exemplo, foi desenhado para que crianças com deficiência visual possam jogar com crianças com visão normal.

As crianças com deficiência mental moderada pode brincar com jogos de tabuleiro ou de regras.Entretanto, elas podem precisar de mais tempo para compreender as regras ou de que se facilitem as regras originais.

O ambiente em que a criança brinca também oferece atenção especial. Para deficientes mentais, o lugar deve ser tranqüilo, sem estímulos exagerados.

Já para deficientes físicos, o foco é a capacidade de manipulação dos objetos. Pode ser necessário adequar espaço físico e posicionamento da criança, bem como os próprios brinquedos. Algumas crianças têm dificuldade de segurar objetos. Para elas, é melhor dar brinquedos grandes, sem peças pequenas.

Para crianças cegas, os brinquedos devem estimular outros sentidos, que não sejam a visão: tato, olfato, audição, paladar. 80% de tudo o que uma criança aprende é através da visão. A criança cega não tem isso. Então é preciso dar acesso maior ao número de objetos do ambiente, principalmente os que ela não sabe para que servem.

BONECO BRAILINO - Braille Deficiente Visual

Os brinquedos servem para todas as crianças, pois socialização e inclusão são nossos primeiros objetivos.

Fonte:http://www1.folha.uol.com.br/folha/especial/2005/guiadobrinquedo
http://tetraplegicos.blogspot.com/2010/01/historia-da-pessoa-com-deficiencia.html

4 comentários:

  1. Oi, Johanna!

    Sou estudante de Terapia Ocupacional da Faculdade de Ciências Médicas (MG) e fiquei muito contente ao encontrar o seu blog -- muito rico em conteúdo! Bem-escrito, com ilustrações que demonstram muito bem os temas e com ótimas fontes! Muito obrigado por este presente aos que ainda estão começando sua vida na Terapia Ocupacional. Repassei o blog para todos da minha turma.

    Continue atualizando com essas ótimas postagens... Mesmo não comentando sempre, estarei lendo cada uma delas!

    ResponderExcluir
  2. Olá Luis,
    seja bem-vindo!
    obrigado pelo elogio.
    tb formei na FCMMG no ano 2001.
    Grande abraço,
    Johanna

    ResponderExcluir
  3. Olá Johanna!
    Seu blog é demais!Estava precisando mesmo dessas informações. Sou professora e atualmente estou trabalhando com deficientes intelectuais. Por ser um função nova para mim, estava sem edéias para trabalhar com meus alunos. Através do seu blog pude obter diversas sugestões. Parabéns pelo trabalho!!!
    Obrigada! Denielly Rocha

    ResponderExcluir
  4. Olá Johanna..seu blog é fantástico!!!!
    Bom meu nome é Amanda , tambem sou Terapeuta Ocupacional e gostaria de uma ajuda sua. Preciso fazer uma adaptação de gabarito escolar( estilo dos vestibulares) para uma paciente com PC e gostaria de uma sugestão sua.
    Obrigada
    Att.
    Amanda Bim(amanda_bim@hotmail.com)

    ResponderExcluir