quinta-feira, 30 de junho de 2011

Autismo e Integração sensorial parte 2


Integração sensorial refere-se ao processo de organização cerebral para eficientemente processar a recepção de informação sensorial em uma representação coerente do mundo. As crianças neurotípicas aprendem a integrar seus sentidos nos primeiros anos. Elas o fazem através de interações com as pessoas próximas e através de brincadeiras exploratórias. Na verdade, toda e qualquer ação da criança resulta em informação sensorial para o cérebro, o que contribui para o processo de organização e integração. Quando sua criança de 4 anos pula na cama, roda em torno do próprio eixo até ficar tonta ou quer que você a segure de cabeça para baixo, ela está integrando seus sentidos. O sistema vestibular (que controla o equilíbrio) continua a amadurecer até a adolescência, o que explica o porque dos adolescentes buscarem experiências intensas como as das montanhas-russas, enquanto que os adultos geralmente não as toleram fisicamente.


Crianças com autismo não são diferentes em relação a isto. Elas também recebem a informação sensorial que ajuda o cérebro a se organizar através de atividades como rodar, balançar, correr, pular, bater, tocar, mastigar, apertar, e cheirar. A diferença é que crianças com autismo geralmente necessitam fazer estas atividades por períodos maiores e de forma mais intensa do que outras crianças. Algumas delas também continuam a precisar destes tipos de estímulos engajando-se em comportamentos auto-estimulatórios que não seriam considerados “apropriados” para suas idades em nossa sociedade. Devido a comportamentos desta natureza, crianças com autismo são amplamente incompreendidas.

Movimento: Algumas crianças são hiposensiveis a sensações de movimento, e assim eles tem um grande desejo de correr, pular, girar, saltitar, pouca noção do perigo,não parece ficar tonto, e gira por um longo tempo, e parece gostar de movimento rápido como balançar. parece desajeitado, e pode tropeçar ou cair com freqüência..

Uma criança que é hipersensível ao movimento fica constantemente nervoso com mudanças posturais, se assusta facilmente, com medo do movimento.Exemplo subir/descer escadas, balanço,escorregador, cama elástica e outros.

  • Torna-se ansioso ou angustiado quando os pés deixam o chão
  • Evita escalar ou pular
  • Evita equipamentos de playground
  • Procura todos os tipos de movimento e isso interfere com a vida diária
  • Assume riscos excessivos enquanto estiver jogando, não tem consciência de segurança

    2 comentários:

    1. Adorei este blog e as suas ideias,sem duvida que vou continuar a segui-lo diariamente.

      Muitos parabéns e continue.

      ResponderExcluir
    2. Oi Diana,
      obrigada!
      Seja bem-vinda.
      beijos
      Johanna

      ResponderExcluir